Qual o papel da sorte ou azar no sucesso de uma pessoa ou empresa?

Acabei de ler o livro Vencedores por Opção escrito por Jim Collins e o livro termina praticamente relatando um longo estudo feito pelo autor e sua equipe sobre o papel da sorte ou azar no sucesso das pessoas e empresas, e achei extremamente importante e interessante compartilhar com vocês aqui no blog um pouco sobre isso para refletirmos.

Jim Collins é professor na universidade Standford nos Estados Unidos, autor e coautor de seis livros que já venderam mais de 10 milhões de cópias, incluindo os bestsellers “Empresas feitas para vencer”, “Feitas para durar” e “Como as gigantes caem”. Todos os livros dele são baseados em longas pesquisas sobre empresas e líderes, identificando padrões encontrados nos que atingem e não atingem o sucesso constante. Eu já li quase todos os livros dele e recomendo fortemente.

Caso queira comprar este livro ou qualquer outro do Jim Collins, clique aqui. (Você ajuda o blog!)

Então vamos ao que interessa. A primeira grande pergunta: “Sorte ou azar realmente existem ?” Aqui não estamos falando sobre do ponto de vista religioso ou místico, ou a causa, estamos estudando de forma literal e racional os vários momentos em nossas vidas que coisas realmente inesperadas acontecem, sejam elas positivas ou negativas, ou em outras palavras sorte ou azar e suas consequências.

Com base no estudo, para identificar se um evento realmente é “sorte ou azar”, é preciso responder sim para três perguntas:

  1. Maior parte do evento ou o evento por completo aconteceu independente das ações dos atores (Suas ações não podem gerar o evento);
  2. O evento tem consequências muito significantes; (seja ela boa ou ruim)
  3. O evento tem elementos que são imprevisíveis.

A pesquisa levou em consideração várias empresas e pessoas a título de comparação como Intel e AMD, Microsoft e Apple, Southwest e PSA, Biomet e Kirschner, Amgem e Genentech e todo o estudo você pode conferir no livro, meu objetivo aqui não é escrever a pesquisa na íntegra, mas sim trazer o resultado final dela junto com uma boa reflexão para nossas vidas.

Sim sorte e azar acontecem, este foi uma das descobertas, e pode ser identificado e verificado respondendo três perguntas teste. Agora uma coisa interessante é que todas as pessoas e empresas utilizadas no estudo tiveram eventos de sorte e azar se não do mesmo nível, muito similares, e ai vem a pergunta “Qual a consequência destes eventos” ? Quem teve sorte teve mais sucesso? Ou quem teve azar teve menos sucesso? A sorte ou azar são os responsáveis pelo sucesso ou fracasso?

A verdade é que várias empresas e pessoas que tiveram azar obtiveram sucesso, assim como também as algumas conseguiram ter sucesso com sorte, ou com ambos os eventos juntos, e em resumo, o resultado é que Sorte e Azar sim acontecem mas não determinam o resultado final, sorte e azar são eventos neutros em relação as consequências, e é você quem determina se vai tirar proveito do evento inesperado, seja ele bom ou ruim.

A vida do Bill Gates como exercício de reflexão

Muitos dizem que Bill Gates foi um homem de muita sorte e isso é um dos grandes fatores de todo seu sucesso, afirmações como: nasceu em família com condição financeira, foi para escolas boas, teve acesso a tecnologia muito cedo…. blá blá blá.

Mas vamos refletir sobre as seguintes perguntas:

  • Bill Gates foi o único homem em sua época a nascer em família com boa condição financeira?
  • Gates foi a única pessoa que foi para escolas que ofereciam aula de TI?
  • Gates foi a única pessoa a ir para faculdade que oferecia boa infraestrutura de TI em 1970?
  • Gates foi a única pessoa de sua época a aprender a programar em BASIC?

As respostas são não, não, não e não. Bill Gates não foi a única pessoa que aprendeu a programar na sua época, tinham jovens que foram para escolas e universidades muito mais poderosas e famosas do que a que ele foi, existiam milhares de outros programadores, enfim.

A grande diferença entre Bill Gates e pessoas similares não foi a sorte. Se analisarmos do ponto de vista da sorte, houveram muitas pessoas com muito mais sorte do que ele na época. Ele teve sorte sim de nascer em família com melhor condição, de ter estudado em boas escolas e várias outras coisas. Mas a diferença é que Bill Gates tirou maior proveito de tudo isso, ele explorou mais, ele trabalhou mais, ele obteve um maior Retorno Sobre a Sorte. (O livro menciona esse fator ROL – Return on Luck)

E este é o ponto onde gostaria de chegar, nós temos que parar de acreditar e aceitar que eventos externos definam nossos resultados, vários casos considerados no livro mostram o grande resultado obtido após um evento de azar, nossas ações após eventos inesperados é que definem os resultados, é como reagimos a isso que muda as consequências e não a sorte ou o azar.

Foi identificado nos estudos de Jim Collins que os grandes líderes e homens de sucesso tem a habilidade de obter retorno positivo em tudo que acontece em suas vidas, seja isto um desastre ou uma coisa boa, homens de sucesso não dependem de eventos externos para crescer, eles crescem e tiram algo muito positivo de tudo.

Ficam aqui algumas perguntas finais para sua reflexão?

  • Você consegue identificar em sua vida eventos de sorte e azar que passam pelo teste das três perguntas?
  • Você obteve um alto e positivo retorno deles?
  • Caso não, porque não?
  • O que você poderia fazer para começar a obter um maior retorno sobre sorte ou azar?

Espero que este texto possa lhe ajudar de alguma forma.

GRÁTIS! CADASTRE-SE E RECEBA ALERTAS DE NOVOS POSTS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Totalmente Grátis! Cadastre-se e receba novidades do blog.
  • Receba tudo em primeira mão;
  • Alerta de novos posts;
  • Novidades exclusivas;
  • Sem SPAM, respeitamos sua privacidade.

Preencha o formulário abaixo:

GRÁTIS! Clique aqui e cadastre-se.